Apartamento Roma

By Do Mal o Menos

PT

As típicas carpintarias de um edifício dos anos 60 com estrutura em betão armado, os tectos vigados sem regra, aliados a revestimentos de fraca qualidade arquitectónica e a varandas fechadas em marquise, pediam uma vida nova para este apartamento na zona da Avenida de Roma, em Lisboa.

O programa prevê a abertura do espaço social, com a área de estar, no lado nascente, comunicante com a zona de jantar, do lado poente do apartamento, garantindo a luminosidade antes esquecida.

A zona de circulação que faz a ponte entre os dois espaços, é servida por um armário que, de modo integrado, garante o acesso ao lavabo social da habitação.

Na nova suite do casal é desenhado um closet com armários de maior profundidade para garantir a arrumação necessária a esta família. Na proposta, a suite usufrui, em exclusivo, da instalação sanitária de maior área da casa.

A intervenção extende a área dos compartimentos até ao plano de fachada, maximizando o uso do espaço. É adoptada uma caixilharia de design minimalista de modo a garantir a maior entrada de luz no apartamento.

Em resposta aos tectos vigados, é criada uma nova layer no tecto que, mediante sancas de luz, uniformiza a leitura do espaço.

“Black and white” foi o mote para a materialidade da intervenção.

Nas carpintarias, lacadas a cor branco, foram adoptadas ferragens a cor preto.

Nas instalações sanitárias, foi colocada pastilha, preta ou branca, num jogo de contrastes, brincando com a cor do betume.

O pavimento existente em taco de mogno é substituído por um pavimento em madeira de carvalho em todo o apartamento, com excepção das instalações sanitárias.

Por fim, a cozinha, a tardoz, está em relação com a zona de jantar e este espaço na casa é limpo de todo o ruído existente, rasgando paredes para deixar a luz entrar.

 

EN

The carpentry from a building from the 60s with a reinforced concrete structure combined with poor architectural quality cladding and closed balconies, demanded a new life for this apartment near Avenida de Roma, in Lisbon, Portugal.

The program foresees the opening of the social space, with the living area on the east side, communicating with the dining area on the west side of the apartment, guaranteeing the forgotten luminosity.

The circulation area that allows the comunication between these two spaces is served by a cabinet that, in an integrated way, guarantees access to the social bathroom of the dwelling.

In the new suite, a closet is designed to ensure the necessary storage for this family. In the proposal, the largest bathroom of the house is exclusively accessed through the suite of the house.

The intervention is extended to the façade, maximizing the use of space. A minimalist design window frames are adopted in order to guarantee the greatest luminosity in the apartment.

In response to the beamed ceilings, a new layer is created on the ceiling, which, through the use of light, cleans the space.

 “Black and white” was the motto for the intervention’s materiality.

The carpentry is lacquered in white and black hardware is adopted.

In the bathrooms, tiles in black and white are chosen in a game of contrasts.

The existing mahogany parquet floor is replaced by an oak wood floor throughout the apartment.

Finally, the kitchen, is related to the dining area and this space in the house is cleared of all existing noise, tearing walls to let the light come in.